Fui diagnosticado com TDAH e fiquei feliz por isso

Vídeo onde conto sobre o meu diagnóstico de TDAH

Fui diagnosticado com TDAH e fiquei feliz por isso.

Neste vídeo conto um pouco sobre algo muito importante que aconteceu comigo recentemente. Sim, eu recebi o diagnóstico de TDAH. E sim, por causa dessa notícia, agora sou uma pessoa muito mais feliz.

Durante 21 anos, vivi com diversas dificuldades que eu pensava que eu tinha por uma falta de capacidade minha, e por diversas vezes me culpava por isso. Há mais ou menos 2 anos, comecei a suspeitar sobre um possível diagnóstico de TDAH, porém sempre tive medo de confirmar o que eu suspeitava. Então, mês passado decidi que não passaria deste mês, sendo assim marquei uma consulta com um psiquiatra, o qual me atendeu de maneira excelente.

A partir da hora em que recebi o diagnóstico, tomei consciência de uma parte de mim que sempre esteve presente na minha vida, porém eu não tinha conhecimento disso. Agora, sabendo o nome do meu problema, posso conhecer mais sobre o seu funcionamento e sobre os tratamentos e técnicas que me podem me possibilitar a melhora de meus sintomas e uma melhor abordagem para lidar com os desafios e dificuldades de um portador de TDAH.

Espero que meu relato no vídeo sobre esse fato muito pessoal da minha vida possa auxiliar a pessoas que estejam vivenciando dificuldades parecidas com as minhas.

Se você gostar do vídeo, COMPARTILHE com aquelas pessoas que você acredita que precisam desse conteúdo!

O conteúdo da Academia do TDAH é compartilhado semanalmente  diretamente nas nossas redes sociais, por meio de vídeos, artigos e muito mais! Nos siga nos links abaixo e acompanhe!

Facebook

Instagram

Youtube

Se você quiser conferir o último vídeo do nosso canal, acesse este link! A CHAVE PARA NÃO DISTRAIR-SE NA INTERNET

Obrigado pela sua atenção!

Nos vemos no vídeo da próxima semana!

Francisco Meirelles

3 thoughts on “Fui diagnosticado com TDAH e fiquei feliz por isso”

  1. Pingback: TDAH e Tarefas: A Técnica Big 3 - para adultos - Academia do TDAH

  2. Olá, bom dia. Meu nome é Amanda, tenho 19 anos, sou nova na página e portanto ainda não tive a chance de ver todos os posts, mas pretendo. Estudei a vida toda em uma escola de ideologia militar e sempre tive rótulo de irresponsavel e esquecida, minhas notas eram mediocres na melhor das hipoteses, mesmo eu tendo a ambição de ser a melhor da turma, covivi com uma grande carga de bullying e fui diagnosticada com “preguiça e falta de disciplina” pela psicóloga do colegio. Aos doze anos descobri que tinha dislexia o que ajudou muito mas não explicava casos recorrentes de desatenção, desenvolvi depressão e ansiedade debilitantes. A situação atingiu o ápice em janeiro de 2017 quando fui fazer minha matrícula na UFPB e descobri que tinha perdido minha vaga no curso de biotecnologia pois tinha sido remanejada para o primeiro periodo e não sabia, afinal, esqueci de olhar a lista. Tentei me envolver e outros projetos, os quais se revelaram fogo de palha, como tantos antes disso e esse mês, depois de duas tentativas de suicídio, tendo a mais recente acontecido mês passado, fui diagnosticada com TDAH e ainda não sei bem como lidar com isso, escutei a vida toda que eu não me esforçava o suficiente e que essas dificuldades sumiriam com a maturidada mas parece o inverso, não sei como isso implica na minha escolha de profissão e tenho duvidas quanto minha capacidade de passar e cursar medicina (objetivo ao qual tentei sem sucesso me dedicar esse ano) estou bem perdida, frustrada e aliviada em relação ao diagnóstico e já estou usando a ritalina além do antidepressivo mas ainda não descobri como lidar com a comorbidade entre o TDAH e a depressão, já que me falta força de vontade para me organizar e disciplinar melhor.
    Agradeço a oportunidade de compartilhar isso e peço desculpa pelo textão. Parabéns pelo projeto.

    1. Oi, Amanda! Te peço desculpas pela demora em responder. Eu realmente não havia visto a tua mensagem. Agradeço pela confiança e pela coragem em compartilhar coisas pessoais da sua vida. Fico feliz que tenhas nos encontrado. Você também faz parte desta comunidade de pessoas com desafios muito semelhantes aos teus. O que posso te dizer em relação ao teu relato é que já estás trilhando o caminho correto, que é buscar tratamento e apoio profissional. Muitos evitam fazer isso. Parabéns por ter escolhido tratar-se. E, tenha paciência em relação ao tratamento. Recomendo que faças Psicoterapia (Terapia Cognitivo Comportamental é a mais indicada para TDAH de acordo com a ciência) com um Psicólogo, pois com isso poderás adquirir autoconhecimento e informar-se sobre o TDAH, duas coisas essenciais no tratamento, além de confirmar no teu médico e dialogar sempre com ele em relação à medicação e os efeitos colaterais e resultados positivos. Te desejo muita força com os teus desafios. Estarei sempre por aqui quando precisar. Continua acompanhando o canal! Beijão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *